Fairy Tail – Um mega Shounen







Quando vi os primeiros episódios de Fairy Tail pensei que não seria um anime que me fosse fazer perder o meu tempo. Um cenário medieval com montes de personagens coloridas, mascotes infantis, magos, guildas, dragões, etc. Não me parecia.
Contudo, o carisma do protagonista Natsu e as personalidades exóticas de cada um dos seus companheiros logo me chamou à atenção.

Natsu
Natsu

Fairy Tail tem imensos personagens e quando isso acontece num anime a verdade é que a maioria deles se tornam obsuletos e até irritantes. Mas em Fairy Tail, todos contam com pontos positivos.

Elfman Otokô
Elfman Otokô

São aquelas pequenas coisas como o Natsu enjoar nos meios de transporte, o Grey passar a vida a despir-se sem sequer dar por ela, a interjeição “MEN” do Ichiya, o Elfman e a sua mania do “Otokô“, as fantasias da Júvia e a garra da Erza que marcam os acontecimentos no espectador.

Erza
Erza

Como qualquer shounen, tem os seus absurdos e os seus clichês, mas, no geral, o anime consegue prosseguir com uma boa fluência.

Naked Grey
Grey & Juvia

Acima de tudo, creio que Fairy Tail é um anime de extremos: os momentos de drama são verdadeiramente dramáticos e os de humor são cómicos para além do imaginável.

Natsu & Happy & Lucy
Natsu & Happy & Lucy

As lutas são fantásticas, o desenvolvimento é sempre inesperado, existe muita adrenalina, muita competição e, sobretudo, muita amizade.

Mónica Durães








Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *