O Incrível mundo dos Digimons vs Pokémon











O anime Digimon costuma ser menosprezado pela fanbase dos animes. Esta argumenta que o anime é aborrecido, infantil, sem lógica e, sobretudo, não passa de uma tentativa de rivalizar com o Pokémon.
Logicamente, cada um tem a sua opinião. Tendo visto ambos os animes, o espectador tem o direito de decidir qual o melhor sem nenhum outro argumento para além da empatia.
Mas a análise tem de ser feita. A franquia Pokémon da Nitendo alcançou o auge da popularidade mundial há já mais de uma década no mundo dos videojogos, animes, mangás, brinquedos, cartas, tazos etc. E, embora alguns destes mídia tenham perdido influência, uma coisa é certa: o mundo Pokémon não quer ceder o seu posto de marco na história da tecnologia de entretenimento.

pokc3a9mon
Já o Digimon, embora seja reconhecido em todo o mundo, é uma franquia com menos vertentes e menos adeptos. Afinal, é provável que 60% da população mundial conheça a palavra Pikachu, mas muito poucos saberão quem é o Agumon, mesmo dentro da comunidade otaku.
Foquêmo-nos agora somente nos conceitos e animes de cada um.
O Pokémon é um anime divertido que, episódio após episódio, nos leva a conhecer as centenas de pokémons que existem. Para além das conquistas de Ash como treinador, a história não sofre qualquer desenvolvimento. É sempre mais do mesmo. Para além disso, o conceito de Pokémon é, no mínimo, absurdo. Os pokémons existem no nosso mundo e são animais, plantas, pedras, lixo, fastasmas, parafusos…bom, enfim! Não é sequer possível delimitar uma divisão entre o que é pokémon e o que não é. Aquela árvore da rua é uma árvore normal ou é um pokémon? E depois é claro, as crianças saem numa jornada onde capturarão pokémons com as suas estranhas pokébolas e com eles farão duelos. Mas tudo bem. Tentar dar sentido a um anime como o Pokémon é inútil porque ele nunca foi pensado para ter sentido. É apenas a adaptação dos jogos da Nitendo para animação. E, mesmo assim, o Pokémon consegue ter algo de especial. É um mundo que explica de forma fantasiosa a natureza e a ciência do nosso mundo real. Quem é que não ficou fascinado com o aparecimento do Dragonite no farol ou com a queda dos personagens numa gruta cheia de pokémons primitivos?

Digimon 02, o vírus
Digimon 02, o vírus

Porém, se compararmos com o anime Digimon, a diferença é grande. Digimon é também ele inspirado nos jogos de virtual pet ou tamagochi. Mas o anime não é tão linear. A história do Digimon Adventures 01 e 02 é super completa e nada fantasiosa. Sim, nada fantasiosa. Vivemos numa era em que a tecnologia não está somente à nossa volta, mas dentro de nós. A inteligência artificial e o misticismo do mundo digital são realidades cada vez mais próximas. E o Digimon aborda precisamente isso de uma forma genial. Um mundo de dados digitais paralelo ao nosso onde existem criaturas provenientes dos videojogos que adquiriram inteligência artificial. E os dois mundos estão prestes a colidir.
Então este é um conceito fantástico para um anime que conta ainda com um ótimo desenvolvimento e uma profunda abordagem filosófica e psicológica sobre a sociedade em que vivemos.
Não há nada de infantil em Digimon. É um anime que, na minha opinião, deixa o Pokémon na lama.

Mónica Durães




>

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *