Btooom! – uma crueldade viciante







Btoom é um seinen de tema jogo de sobrevivência cujos 12 episódios se consomem num piscar de olhos. Confesso que a sinopse não me atraiu, geralmente este tipo de animes tende a exagerar no drama, o que eu acho ridículo. Porém, Btoom é uma obra bem equilibrada com um enredo à moda de Gantz, onde jogadores do Btoom online são selecionados involuntariamente pela empresa do jogo a participar de um reality show de sobrevivencia numa ilha deserta com as mesmas regras de Btoom.

Btoom!
Btoom!

Eles são escolhidos por pessoas próximas que, por algum motivo, desejam que eles desapareçam. Então o jogo é uma espécie de punição pelos seus pecados. Contudo isso não significa que estes personagens sejam obrigatoriamente inescrupulosos. O protagonista Ryota tem de lidar com aliados e inimigos, o que muitas vezes não é fácil de definir quem é quem. Enquanto muitos não têm problema em matar os concorrentes, Ryota e os seus dois companheiros decidem coletar os itens necessários para a vitória sem matar os outros participantes.

Btoom!
Btoom!

A história em si não tem nada de original, porém é muito bem estruturada, a animação é sóbria, não há muito apelo de gore nem de ecchi, embora, claro, aqueles dois ou três momentos de fanservice não pudessem faltar, um dos quais foi tão ridículo que destruiu o clima da cena. Ainda assim, Btoom apresenta-nos alguns temas interessantes como o facto de Ryota, sendo um personagem integro, pensou em abusar de Himiko enquanto ela estava inconsciente, mesmo sabendo que ela tinha um trauma com homens. Porém o seu comportamento logo muda, tornando-se alguém em quem Himiko pode confiar.

Btoom!
Btoom!

Outra peripécia interessante foi a traição do seu companheiro. Não foi um traição planeada. Na verdade, foi ele que propôs que não matassem ninguém. Porém, após sofrer vários ferimentos, começa a enlouquecer e tenta matar Ryota e Himiko para obter os seus itens e poder sair da ilha e regressar para a sua família.
No final, vem aquela desilusão a que já estamos bem habituados. O anime acaba num ponto que parecia crucial para a finalização da história e, ao que parece, não haverá novas temporadas. Resta-nos seguir no mangá esta ficção maravilhosa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *