.Hack//roots Um anime insuportável








.Hack é uma franquia de jogos que logo deu origem a outros mídia como o mangá, lightnovels e animes. O primeiro anime .Hack que assisti foi o .Hack//dusk e pareceu-me interessante, não só pelos gráficos agradáveis, como pela simplicidade dos personagens fazendo um bom contraponto com o conceito macabro da história.

.Hack//roots
.Hack//roots

Sim, nos animes de .Hack, os personagens são somente vistos dentro doThe World, um jogo de realidade virtual MMORPG e é lá que se desenrola toda a trama. Contudo, fica subjacente a idéia de que estas pessoas se conectam ao The World porque estão sós e deprimidas no mundo real. O pior aconte quando estes jogadores, desesperados por viver uma vida de escape, se deparam com a voracidade do próprio jogo. Em todos os animes .Hack, muitos personagens acabam por não se conseguir desconectar do The World e, na vida real, eles simplesmente entram em coma.

É, sem dúvida, um conceito incrível, embora não autêntico, para a adaptação de uma franquia de jogos MMORPG para anime.

Porém, a série .Hack//roots deixa muito a desejar. O conceito é o mesmo, os gráficos são os mesmos, a história é até mais desenvolvida e fornece-nos muitas pistas sobre os mistérios por detrás do The World.

O problema é que os personagens desta série são completamente isentos de personalidade, o plot parece muitas vezes perder o fio à meada e, sobretudo, os diálogos são tão pausados e sem nexo que o espectador sente vontade de dar um tiro na cabeça para acabar com o sofrimento.

Reparam só na fluência dos diálogos no primeiro episódio:

Então, amigos, dou-vos o seguinte conselho: assistam o anime .Hack, certamente acharão interessante, mas quando chegarem ao .Hack//roots, respirem fundo e afastem-se de objetos perigosos.

Mónica Durães